De qual lado você está?

De qual lado você está?

Cada dia que passa vejo pessoas com opiniões mais fortes e mais extremas sobre assuntos diversos.

Éramos no passado “apenas” 200 milhões de técnicos da seleção brasileira.

Hoje, do dia pra noite, somos especialistas em Direito Penal, juízes do supremo, infectologistas, economistas, fanáticos da extrema direita, marxistas de cabelo roxo.


Não me entendam mal. Eu me incluo 100% nessa maluquice e as vezes me pego em discussões acaloradas defendendo pontos de vista extremos, depois eu paro pra pensar e vejo que não tenho nenhuma condição de debater aquele assunto, ou seja, sou um trouxa.

E não acho que um cidadão necessita ter um PHD em Harvard pra debater diversos assuntos, porém, acho que a forma extrema que estamos carregando boa parte das opiniões é ridícula.

A maioria de nós tem opiniões no meio do caminho, o bom e velho meio termo.

Isolamento vertical, horizontal, diagonal ou de ladinho na real tanto faz. O que queremos é mais ou menos a mesma coisa, seja você Comunista ou Bolsominion, grupo de risco ou jovem saradão. Queremos não morrer, ter emprego e tomar uma no final de semana, Easy.

O algoritmo do Facebook é feito de forma a mostrar mais do mesmo e afunilar o conteúdo que aparece pra você, sempre priorizando aquilo que ele acha que tem mais relevância pra te manter sedento scrolando infinitamente no feed. Isso causa uma polarização danada!

Facebook ganha dinheiro com várias coisas uma delas é entendendo o que te causa medo e o que te deixa mais puto. Afinal de conta Marketing é um jogo de percepções e de sentimentos, não de produto.

Da próxima vez que você estiver brigando com o coleguinha e sustentando um ponto de vista até a morte, sugiro que pense se você de fato acredita naquilo ou se apenas esta sendo manipulado pelos robôs do Tio Zuck.

Deixe um comentário